Video of Day

 

Taboão da Serra, município da grande São PauGeraldo Cruz, Dr. Ronaldo Dias e Pastor Cerqueiralo, atualmente tem uma população acima dos 230 mil habitantes, distribuídos em seus 20 Km² de área urbana, completa 52 anos de emancipação político -administrativo. Mas a sua história bem mais antiga, dos tempos dos Jesuítas, das entradas e bandeiras. Durante muitos nãos a região serviu de passagem para aqueles que saindo de Pinheiros, antiga aldeia, demandava para as aldeias indígenas de M’ Boy, Embu e de Itapecerica, que a vê hoje com suas avenidas, seus prédios, escolas e industrias não podem imaginar seu passado.

No inicio do século XVI Taboão era apenas uma das muitas vilas e inumeráveis bairros pertencentes à então crescente e progressista São Paulo de Piratininga, a Capital, Taboão, como bairro, estaria localizado entre o marco existente na atual avenida Francisco Morato, nas proximidades da Câmara do Jockey Club, indo divisar-se com a estrada velha de Itapecerica da Serra.

Por volta de 1915, a circulação rodoviária provocou o surgimento de pequenas aglomerações de pessoas ao longo das estradas. Esses povoados foram chamados de “povoados-entroncamentos”. Localizados nos principais entroncamentos das estradas, postos de gasolina, botequins, vendas e restaurantes começaram a surgir na estrada Taboão – Campo Limpo.

Poucos moradores da cidade sabem que entre os atuais bairros do Arraial Paulista, Parque Pinheiros e Vila Iasi, instalaram-se em 1938 a primeira grande empresa da região, responsável que pela produção de medicamentos vacinas e soros: era o Instituto Pinheiros, que ainda continua vivo na mente de antigos funcionários, mas cuja as parede vieram totalmente abaixo.

Em parte daquele terreno ergue hoje, os conjuntos habitacionais Serra Verde e Vale dos Pinheiros.

O Instituto Pinheiros foi uma das maiores firmas de sua época, indos da atual Régis Bittencourt até o Campo Limpo, passando pelos bairros já citados. Trabalhava gente de Itapecerica da Serra, Embu, Taboão da Serra, Ferreira, Caxingui, Butantã e Pinheiros.

Até 1930, apenas a estrada M’ Boy , um caminho de terra batida, era a única ligação de Taboão com a Capital, sendo percorrida por carroças e carros de boi transportando lenha, carvão e batata. Somente em 1940 o caminho de M’ Boy veria circular a primeira jardineira, que a uniria ao bairro de Pinheiros. Era o único do progresso, pelo menos em transportes.

Até o ano de 1940, Taboão da Serra continuava sendo um bairro da cidade de São Paulo, pertencente ao 13° Distrito do Butantã. A partir da década de 40, a região começou a crescer, devido ao aumento da circulação de automóveis e ao crescimento do comércio. Nesse momento, os “povoados-entroncamentos” começaram a funcionar como polos de desenvolvimento suburbanos e passaram a ser chamados de “subúrbios-entroncamento”.

0 comentários:

Postar um comentário