Video of Day

Audiência Pública debate direitos humanos na Câmara de Taboão da Serra (3) Audi ¬ncia P ¦blica debate direitos humanos na C ómara de Tabo úo da Serra (1)
  A Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Taboão da Serra realizou nesta quarta-feira, dia 8, a primeira audiência pública do ano. Durante o encontro, foram debatidos diversos temas relativos a segurança pública, juventude, direitos e deveres do cidadão. Participaram autoridades policiais, eclesiásticas, políticas, além de 50 moradores.
  A audiência pública começou às 17h com a abertura dos trabalhos feita pelo presidente da comissão, vereador Cido (DEM). A vereadora Fausta Leite (PSB), vice-presidente da comissão, fez parte da mesa de trabalho, junto com o presidente da Câmara Municipal, o vereador Macário (PT).A presidente do CONSEG do Jd. Monte Alegre, Cida Borghi, também participou do encontro.
  A primeira palestra foi ministrada pelo Capitão Will, Comandante da 4ª Cia. do 36º Batalhão da Polícia Militar do Estado de São Paulo. O policial abordou o tema: “Direitos Humanos: Coisa de Polícia?” e explicou o papel da PM e a sua atuação em Taboão da Serra.
  Após a sua palestra, o público pode fazer perguntas e dar sugestões. Um dos temas mais comentados foi a questão da Lei do Silêncio e a realização de bailes funks em ruas e em alguns comércios da cidade. “Nós já atendemos esse tipo de ocorrência com bastante frequência, mas podemos conversar com a GCM para a realização de blitzes onde o problema é maior”.
  Na segunda palestra do encontro, padre Wilson, da Igreja Santa Margarida Maria Alacoque, no Jd. São Judas, falou sobre os desafios que a juventude enfrenta os dias de hoje. “As drogas e o álcool são cada vez mais presentes na vida desses jovens, esse é um problema que as famílias devem combater, essa também é uma questão de direitos humanos”, disse.
  O secretário de segurança pública de Taboão da Serra, Coronel Silas, palestrou sobre o tema “Direitos Humanos sob o enfoque da GCM”. Na oportunidade também foi abordada a questão da Lei do Silêncio e dos direitos e deveres de cada cidadão. “Somos todos moradores da mesma cidade, temos que nos respeitar e seguir a legislação municipal”, disse Silas.
  A última discussão da noite foi a mais acalorada. Durante o debate sobre o enquadramento das Assistentes de Desenvolvimento Infantil (ADIs) foram colocadas em pauta as reivindicações das profissionais da área, além da proposta de enquadrar as assistentes no Estatuto do Magistério.
  De acordo com o vereador Cido, a audiência pública foi um sucesso. “Por ter sido o primeiro encontro dessa natureza, ela foi muito esclarecedor. Acho que os resultados serão multiplicados pela cidade e na próxima audiência com certeza vamos contar com uma participação maior da população”, disse.


(Assessoria C.M. Taboão da Serra - Jornalista responsável: Eduardo Toledo – MTB Nº 30686/SP)

0 comentários:

Postar um comentário