Video of Day

A Prefeitura participou da abertura do 13° encontro internacional de energia, evento que promove debate sobre as melhorias e a diminuição do preço da energia brasileira. A Prefeitura de São Paulo é referência em relação a políticas públicas ambientais.

2012_08_06_energia_cara_1

A Prefeitura de São Paulo participou nesta segunda-feira (6), da abertura do 13° encontro internacional de energia, evento realizado até esta terça-feira no hotel Unique, Zona Sul da cidade. Nestes dois dias, serão abordados temas como a geopolítica energética, energia elétrica, mercado livre de energia elétrica, petróleo e derivados, além de eficiência energética.

Promovido anualmente, o evento tem o objetivo de debater os principais temas em evidência no setor, apresentados por profissionais que são referência na área, com abordagens de questões estratégicas e fundamentais para seus negócios.

O encontro reúne consumidores, empresários, governantes, prestadores de serviços, investidores e fornecedores de energia elétrica, gás natural e outras fontes de energia, desenvolvendo um ambiente de negócios que possibilita a aproximação entre provedores e clientes industriais.

Energia sustentável

2012_08_06_energia_cara_3 Fábio Arantes SecomA Prefeitura de São Paulo é referência em relação a políticas públicas ambientais. Em junho deste ano arrecadou R$ 4,5 milhões em um leilão de créditos de carbono provenientes do Projeto Bandeirantes de Gás de Aterro e Geração de Energia. A quantia total arrecadada será investida em projetos de melhorias das áreas do entorno de aterros sanitários por meio do Fundo Especial do Meio Ambiente (FEMA).

Os créditos leiloados foram gerados por meio de um projeto de aproveitamento dos gases produzidos por aterros sanitários. A decomposição do lixo produz o biogás, mistura que contém metano e dióxido de carbono. Nos aterros Bandeirantes, na Zona Norte, e São João, na Zona Leste, o metano é captado, compactado e transformado em fonte de energia elétrica. A usina do aterro Bandeirantes tem capacidade para produzir 175 mil Mwh/ano.  .

Esse sistema evita a liberação anual de mais de um milhão de toneladas de metano na atmosfera e minimiza os riscos de explosão nos aterros. Cada tonelada de metano que deixa de ser despejada no ar gera um crédito de carbono, que certifica a redução de poluição. Para obter este certificado, o projeto foi credenciado junto à Organização das Nações Unidas (ONU) e apresenta relatórios regularmente sobre suas atividades.

A captação e queima do metano nos aterros sanitários municipais Bandeirantes e São João, a partir de duas usinas de biogás, permite a emissão de créditos de carbono pela United Nations CARIMBOFramework Convention on Climate Change (UNFCC).

 

 

 

Logo Portal Pref SP

0 comentários:

Postar um comentário